Atividade

  • LGBTQIAP+ Espírita publicou uma atualização 4 meses, 1 semana atrás

    Alteridade e Transexualidades – O papel da família

    O papel da família no acolhimento das crianças transgêneras é sobremaneira importante, e representa o vínculo afetivo que comprovadamente impede que as crianças e jovens se desesperem diante da disforia de gênero e evitem comportamentos autodestrutivos, como o suicídio.

    A maioria das pessoas transexuais relatam ter percepção de sua identidade de gênero desde a infância, e pesquisas demonstram que elas percebem sua identidade na mesma época que as crianças cisgêneras, entre 3 a 5 anos de idade.

    Muitas sufocaram sua percepção, passando a viver a identidade que lhe foi atribuída, seja pelo desejo de agradar aos familiares e aos que ama, ou pela dificuldade de compreensão do que se passava consigo.

    Andrei Moreira
    Livro Transexualidades sob a ótica do espírito imortal
    Editora Associação Médico Espírita de Minas Gerais – AME
    Ano de 2017